AGU afirma que investigação criminal pelo MP é inconstitucional

ADI foi proposta pela Adepol do Brasil junto ao Supremo Tribunal Federal

Do Blog do Delegado

Foto: Gil Ferreira/SCO/STF

Parecer da AGU foi entregue ao STF

O Advogado-Geral da União, José Antonio Dias Toffoli, ofereceu parecer (18.08) em que rejeita a constitucionalidade de dispositivos que, em tese, poderiam permitir que membros do Ministério Público realizassem investigações criminais, em substituição às Polícias Judiciárias.

O parecer nº 102.446/2009, da Advocacia Geral da União, foi juntado à Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 4.271,  proposta pela Associação dos Delegados de Polícia do Brasil, junto ao Supremo Tribunal Federal, a quem pede a declaração de inconstitucionalidade de dispositivos da Lei Complementar nº 75, de 20 de maio de 1993, da Lei nº 8625, de 12 de fevereiro de 1993 (Lei Orgânica Nacional do Ministério Público) e da Resolução nº  20, de 28 de maio de 2007, do Conselho Nacional do Ministério Público.

A Advocacia Geral da União (AGU) rebateu, no parecer apresentado ao Supremo, argumentos de que a Constituição Federal teria dotado o órgão ministerial de “poderes implícitos” para conduzir investigações criminais, afirmando “que não se pode considerar implícita uma competência quando a Constituição a outorgou – de modo explícito – a outro órgão”.

Também na defesa da tese da inconstitucionalidade da investigação criminal realizada pelo órgão ministerial, teceu a AGU considerações históricas a respeito da função do Ministério Público nas investigações criminais no Brasil e da tradição pátria que “outorga apenas à polícia o exercício desse mister”. Alegou a AGU que “restou fracassada a tentativa de se incluir, no texto originário da Constituição da República de 1988, tal atribuição ao Ministério Público”, o que evidenciaria “a vontade do Constituinte de afastar do órgão ministerial público das atividades de investigação criminal”.

Nas palavras de José Antonio Dias Toffoli, “revela-se fora de dúvida que o ordenamento constitucional não reservou o poder investigatório criminal ao Ministério Público, razão pela qual as normas que disciplinam tal atividade devem ser declaradas inconstitucionais”.

O processo segue agora, com vista, à Procuradoria Geral da República, que deve também emitir parecer sobre o assunto. O relator da ação é o ministro Ricardo Lewandowski.

Clique aqui para ler a íntegra do parecer da AGU.

Processo relacionado
ADI 4271

About these ads

2 Comentários to “AGU afirma que investigação criminal pelo MP é inconstitucional”

  1. Realmente o parecer não deixa dúvidas quanto à inconstitucionalidade da investigação criminal pelos membros do Parquet.
    Acredito que as possíveis imperfeições nos IPs, premissa dos defensores da tese da competência investigatória do MP, diminuiriam consideravelmente se os promotores públicos cuidassem de observar a atribuição constitucional já outorgada, o de controlar externamente as atividades policiais.
    É certo que o controle do MP seria suficiente para a melhoria do serviço público, sendo descenessário o avançamento em atrtibuições alheias.

  2. O parecer da AGU é de uma clareza jurídica ímpar, fluindo com a naturalidade inerente a tudo que é óbvio e de fácil compreensão. Uma verdadeira aula sobre a impossibilidade de o Ministério Público conduzir investigações criminais no país, à luz do Direito Constitucional.

    Parabéns ao Dr. José Antonio Dias Toffoli, eminente Advogado-Geral da União, por sua cultura jurídica.

Comentários que contrariem a nossa política de uso não serão publicados. Ao enviar um comentário, o usuário declara estar ciente de nossa política de uso (acesse na barra de menu) e que aceita integralmente todos os seus termos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s