Associação de subtenentes e sargentos propõe desmilitarização das PMs

Do portal Primeira Edição

Desmilitarização das polícias será discutida em Conferência Nacional

Durante o curso de ‘Convivência e Segurança com Cidadania’ voltado exclusivamente aos integrantes das COEs (Comissões Organizadoras Estaduais) 21 propostas foram elaboradas e aprovadas para serem discutidas na 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (1ª CONSEG), que será realizada entre os dias 27 e 30 de agosto.

Entre as propostas aprovadas que vem causando grande polêmica está à desmilitarização da Polícia e Bombeiros Militares apresentada pelo presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares de Alagoas (ASSMAL), sargento Teobaldo de Almeida.

Para o sargento, a desmilitarização e desvinculação do Exército é um passo fundamental para a reforma estrutural das polícias no Brasil. Com isso, a segurança pública irá construir um novo paradigma.

“No Brasil não temos políticas de qualificação e valorização profissional permanente, os profissionais de segurança pública não são reconhecidos nas instituições e nem tão pouco pela sociedade civil e isso afeta a disposição, comprometimento e a qualidade do trabalho. É preciso respeitar os policiais, os bombeiros e dar a todos um ambiente de trabalho digno. Nós somos titulares de direitos humanos e de todas as prerrogativas constitucionais, pois somos trabalhadores da segurança pública e cidadãos”, afirmou o militar.

Os profissionais da área de segurança pública e sociedade organizada que participaram do Curso de Convivência Cidadã, realizado na última semana em Aracaju, afirmam que o policial deve também ser um educador, uma referência do estado junto à população. Para isso, são necessários investimentos que combinem formação, qualificação e melhores condições de trabalho.

“Se deve formar policiais e não militares para uma guerra em potencial. Isso não vai tirar estrelas, gemadas ou farda de ninguém, apenas vamos dar democracia e direitos humanos aos policiais, proporcionando mais dignidade e humanidade. Queremos modernização nas instituições, recuperar a confiança da população e alto estima dos profissionais. Nesse contexto, passa também a correção das distorções das jornadas de trabalho, garantindo a todos jornada de oito horas/dia, coibindo escalas desumanas e escalas extras sem direito a hora extra de trabalho e melhores salários” salientou sargento Teobaldo acrescentando que é preciso transformar os modelos atuais das polícias.

Clique aqui para acessar a íntegra da matéria.

Leia também:

Desmilitarizar a polícia

 

Anúncios

2 opiniões sobre “Associação de subtenentes e sargentos propõe desmilitarização das PMs

  1. Sou policial militar e sou favorável a desmilitarização e unificação das policias, e tenho certeza que tal medida seria apoiada pela maioria das praças da policia militar, temos que acabar com essa arrogância militar e nos voltarmos para verdadeira função de policia, sem disputa de competência e rivalidade, com expectativa de ascensão na carreira, para tratar e ser tratado nos princípios dos direitos humanos, tenho certeza que todos sairiam ganhando inclusive os principais interessados, os cidadãos.

    Curtir

  2. Muito se tem falado acerca de uma essencial mudança no quadro da segurança pública no Brasil.
    Como também na modernização do sistema policial, e para que, segundo os próprios integrantes dessas instituições, a melhor solução seria:

    1. Com relação à Polícia Militar: Desmilitarização como consequência da unificação, implementação de isonomia salarial, estrutural e modelo organizacional entre as polícias do país. Que naturalmente e gradativamente irá revolucionar culturalmente esse sistema, e a população carente nas questões de serviços essenciais, com certeza será a melhor beneficiada;

    2. A Polícia Civil: Devido a falência do sistema policial atual e vigente, as Delegacias estão super lotadas, colocando os agentes policiais civis em rota de colisão com a sua principal missão que é a investigação de crimes, como também o atendimento à população, tornando-se carcereiros, desviando-se de seu principal exercício;

    3. O Corpo de Bombeiro, está mais ligado à defesa civil do que para o militarismo, na salvaguarda de pessoas, do que o atendimento em combate, é um setor de atendimento de emergências em catástrofes, incêndios, e até poderia se substituir o serviço do SAMU, com o serviço de resgate dos Bombeiros.

    No que deve ser observado, é que estamos tratando de um sistema policial ultrapassado, que usa o modelo de segurança do início da colonização brasileira, com a vinda da família real portuguesa para o Brasil, e que não cabe mais ser utilizado nos dias de hoje.
    Acredito que com a desmilitarização das PMs, como também a modernização dos serviços de polícia judiciária, esvaziamento das celas das delegacias, e, aliada a isonomia salarial nacional, criando-se um modelo atualizado, unificado, mais estruturado com a valorização aquisitiva alinhada a carga laboral e a essencialidade dos serviços, mais estrutura física, a exemplo do que similarmente ocorreu com a Polícia Rodoviária Federal, que com a elitização dos seus quadros, revolucionou tanto a sua estrutura física quanto a de pessoal, e o resultado é que hoje é modelo, com índices de corrupção em seus quadros, quase 0%, diferentemente de outrora.

    Curtir

Os comentários são de única responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do editor do blog. Se achar algo que viole nossos termos de uso, nos avise.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s