Polícia conciliadora: Necrim de Avaré atinge 93% de conciliações em 2013

Do portal da Polícia Civil de SP

submini_BertoliEm funcionamento há um ano e meio, o Núcleo Especial Criminal de Avaré (Necrim), órgão vinculado à Polícia Civil, divulgou dados relativos ao exercício de 2013. Do total de audiências realizadas no período, 93% terminaram em acordo entre as partes envolvidas.

Os casos solucionados de forma conciliatória resultaram, em sua maioria, de acidentes de trânsito menos graves, que representaram 48% do total. Em segundo lugar ficaram as ocorrências de ameaça (22%), seguida de lesão corporal (13%), crime contra a honra (11%), dano (4%) e a contravenção penal vias de fato (2%).

As ocorrências recebidas pelo Necrim são registradas pelo plantão policial de Avaré. Consideradas crimes de menor potencial ofensivo, possuem pena de até 2 anos. Um exemplo é o delito de injúria, que consiste em ofender verbalmente, por escrito ou até fisicamente, a dignidade ou o decoro de uma pessoa.

Durante o ano de 2013, o núcleo computou o recebimento de 819 boletins de ocorrência e 195 termos circunstanciados (peça específica para o registro de crimes de menor relevância). Do total de 288 audiências realizadas, 269 terminaram com solução positiva.

Durante as sessões, as partes envolvidas nos crimes, são chamadas para tentar um possível acordo. As audiências são presididas por um delegado de polícia. Em Avaré, o responsável pelo serviço é o delegado Vagner Bertoli, auxiliado por uma equipe formada por dois policiais civis e uma estagiária.

Segundo Bertoli, uma das funções do Necrim é tentar desafogar o sistema de justiça criminal. “Os casos que chegam ao Núcleo são resolvidos rapidamente. Em grande parte, desde a data do fato até a resolução, o prazo é de menos de 30 dias. É uma prestação efetiva, que funciona e beneficia a população”, disse. Segundo o delegado, os acordos obtidos são encaminhados para o juiz, que homologa a decisão.

montagem_avare

O serviço prestado pelo órgão tem recebido avaliação positiva de quem o procura. O camareiro Guilherme Diniz, de 20 anos, se envolveu em um acidente de moto, onde sofreu ferimentos leves, e menos de um mês depois foi atendido no Necrim.

Ele e o motorista do carro que também se acidentou foram intimados para uma audiência e saíram satisfeitos com a solução conciliatória. “Achei o atendimento bastante rápido e eficiente, compareci uma única vez e meu problema já foi resolvido”, diz o camareiro.

Para a costureira Maria Eduarda Pereira de Jesus, de 21 anos, a atuação do Núcleo foi decisiva para resolver seu caso. Ela também foi vítima de um acidente de trânsito. “Minha moto teve vários danos e a outra parte aceitou pagar as despesas do conserto. Esse acordo saiu bem rápido e facilitou a minha vida”, destaca.

O Núcleo Especial Criminal de Avaré atua juntamente com o Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania (Cejusc), órgão ligado ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, em um espaço cedido pela Faculdade Eduvale, onde os alunos de todas as faculdades podem fazer estágio. Assim como o Necrim, o Cejusc atua para evitar que casos mais simples sejam encaminhados à Justiça. As informações são do portal da Polícia Civil do Estado de São Paulo.

SERVIÇO- NECRIM Avaré, Avenida Misael Eufrásio Leal, 265. Telefone (14) 3732-9592.

Leia também:

[Foto: Divulgação/PCESP]

Anúncios

Uma opinião sobre “Polícia conciliadora: Necrim de Avaré atinge 93% de conciliações em 2013

Os comentários são de única responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do editor do blog. Se achar algo que viole nossos termos de uso, nos avise.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s