Licenças não usufruídas deverão ser convertidas em pecúnia quando da aposentadoria de delegados federais

Do portal da ADPF

JustiçaA 2ª Vara da Justiça Federal no DF julgou procedente a ação judicial coletiva proposta pela Associação Nacional dos Delegados Federais (ADPF) reconhecendo o direito dos associados à conversão em pecúnia dos períodos de licença-prêmio e/ou licença especial, adquiridos e não gozados, no momento da aposentadoria ou durante ela. Assim, a União deverá pagar os valores devidos a tal título com base na remuneração dos associados de acordo com a data de suas aposentadorias, observada a prescrição quinquenal.

Pela sentença, somente terão direito os associados que se aposentaram dentro dos cinco anos anteriores a data do ajuizamento da ação, em 14 de setembro de 2012. Os valores deverão ser atualizados (juros e correção monetária), desde a data da aposentadoria do representado, pelos índices constantes do Manual de Cálculos da Justiça Federal.

O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) consolidaram a jurisprudência no sentido de que o servidor público que não gozou licença-prêmio a que fazia jus, por necessidade do serviço, tem direito à indenização em razão da responsabilidade objetiva da Administração. As informações são do portal da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF).

Clique aqui e confira a decisão na íntegra.

Anúncios

Os comentários são de única responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do editor do blog. Se achar algo que viole nossos termos de uso, nos avise.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s