Propostas de seminário realizado pelo TJRJ apontam para desmilitarização da PM e educação integral

00006328

Do portal do TJRJ

O ativismo judicial, o hiperencarceramento, a desmilitarização da Polícia Militar e uma política voltada para a educação em tempo integral, marcaram a discussão da última mesa-redonda do terceiro dia de debates do seminário “Corrupção e Violência: reféns, até quando?”, promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). No debate foram definidos os últimos compromissos que serão firmados pelo Judiciário fluminense visando à apresentação de propostas de combate à corrupção e à violência.

Mediado pela desembargadora Cristina Tereza Gaulia, a mesa-redonda foi aberta pelo juiz do TJRJ Rubens Casara, que abordou a questão do ativismo judicial, destacando uma postura proativa do Poder Judiciário voltada à concretização dos valores e fins constitucionais. Ele também criticou o direcionamento de todas as questões para o Judiciário resolver […]

Leia a íntegra da matéria no portal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

[Foto: Reprodução/TJRJ]

Leia também:

 

Anúncios

Os comentários são de única responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do editor do blog. Se achar algo que viole nossos termos de uso, nos avise.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s