Uma corrente do bem: policiais do Rio doam cadeira de rodas para sobrevivente de massacre de Realengo

22058

Do portal da PCERJ

Entrega simbólica aconteceu na Cidade da Polícia

Uma iniciativa que se transformou em uma corrente de bem e solidariedade. Delegados e agentes se mobilizaram e conseguiram comprar uma cadeira de rodas para Thayane Tavares, sobrevivente do massacre de Realengo, em 2010. Na ocasião, a vítima levou quatro tiros, o que a fez perder o movimento das pernas.

Sensibilizado ao tomar conhecimento de que a cadeira atual da menina não estava mais atendendo as suas necessidades e ao descobrir o sonho dela de ser delegada, o delegado Marcus Neves iniciou uma corrente de ajuda, através de um grupo de trabalho, em um aplicativo de celular. Em poucas horas, delegados e agentes conseguiram o montante necessário para a compra da cadeira, que está vindo da Alemanha.

Para fazer a entrega simbólica da cadeira e conhecer Thayane, todos os policiais realizaram um encontro, nesta sexta-feira (15/01), na Cidade da Polícia. “Eu fiquei muito emocionado com a história da nossa querida Thayane, em que ela contava a história na Escola Tasso da Silveira. Ao final da entrevista ela relatou que queria ser delegada de Polícia. E eu me lembrei da dificuldade que eu enfrentei estudando, trabalhando muito, para passar para o concurso e achava que havia feito muito para conseguir ingressar e na realidade a guerreira é você! Você é um exemplo para todos nós, um exemplo de superação, de enfrentamento das dificuldades do dia a dia. Eu tenho certeza absoluta que você vai ser delegada de Polícia”, afirmou.

Emocionada e empolgada por estar entre seus futuros colegas de trabalho, Thayane agradeceu a todos. “Quero agradecer todos vcs, eu estou sem palavras e está se tornando especial só pelo fato de eu saber que eu estou recebendo isso de todos vocês que eu vou ser no futuro “.

O chefe de Polícia participou apoiando a atitude dos delegados e elogiou a perseverança e o astral da convidada. “Assim como todos os policiais civis têm que enfrentar desafios dos mais diversos todos os dias, e acredito que você também tenha, você está trazendo uma lição para mim e para todos nós. Você supera isso e ainda consegue trazer esse sorriso lindo no seu rosto para receber uma cadeira de rodas”.

No fim da fala, o delegado pediu que Thayane encerrasse o ato com uma frase que ele ia falar no ouvido dela. Sem titubear, a homenageada encerrou com a frase lema da Polícia Civil: “Polícia Civil, em defesa de quem precisar!”. As informações são do portal da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ).

[Foto: Reprodução/PCERJ]

Anúncios

Os comentários são de única responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do editor do blog. Se achar algo que viole nossos termos de uso, nos avise.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s